Billete 996

O blog da AirEuropa

21 Outubro 2019

Destinos Street Art

Street art, arte urbana, arte de rua… Estas palavras englobam várias formas de expressão artística, como o grafiti, e definem um conceito de arte, uma técnica e uma estética muito particular. Hoje em dia, alguns destes trabalhos são considerados obras de arte e os seus autores grandes artistas. Hoje queremos propor um itinerário especial para que possa conhecer e apreciar esta manifestação artística. Convidamo-lo ao maior museu do mundo: a rua. Apresentamos a magia da street art em São Paulo, Medellín, Bogotá e Miami. Hoje viajamos para os destinos street art!

O grafiti, predecessor da street art

É considerado que o grafiti nasceu em Nova Iorque  nos anos 60 quando um artista fazia pinturas e assinava como “TAKI 183”. Tratava-se de um jovem que trabalhava como estafeta e que pintava a sua assinatura em todos os locais onde entregava documentos e pacotes. Outros jovens começaram a imitá-lo, desafiando-se entre si na procura do edifício ou do espaço mais difícil no qual podiam deixar a marca da sua assinatura. Em pouco tempo o metro e a cidade estavam invadidos por aquilo que seria o começo de um novo estilo artístico.

Um dos “grafiteiros” mais conhecidos é Bansky, em torno do qual foi criada uma aura de mistério porque nos seus inícios começou a utilizar um pseudónimo e pela escassa informação sobre a sua identidade. Possui obras no mundo inteiro, cuja grande maioria são consideradas peças satíricas sobre política, cultura pop, etc. Hoje em dia é considerado uma referência de um estilo e de uma época.

São Paulo. A arte como protesto.

O bairro de Vila Madalena em São Paulo, é considerado o berço da street art no Brasil. A situação política dos anos 70 favoreceu que estudantes, artistas e intelectuais da época se organizassem para usar a street art como via para informar sobre a sua opinião, os seus sentimentos e o seu pensamento.

Eduardo Kobra é arte, é majestosidade. As suas obras irão cativá-lo e ao observá-las poderá sentir como as cores, as formas, a técnica o invadem imensamente e transmitem uma grande sensação.

Oriundo de São Paulo, possui várias obras em muitas cidades do mundo, as quais se convertem em improvisados lenços e o colorido das suas ilustrações decoram a paisagem urbana. Toda a sua obra goza de uma grande admiração, especialmente os retratos de Mahatma Gandhi, Ana Frank ou Nelson Mandela.

Medellín. Comuna 13.

Muitos anos de guerrilhas e instabilidade política, levaram a população desta zona de Medellín a modelar a sua visão do mundo nas paredes, ruas e escadas do seu peculiar bairro. Hoje em dia e graças à galeria de arte na qual se transformou a Comuna 13, diversos turistas conhecem de perto esta expressão de arte com roteiros que explicam o significado de cada obra. Quando viajar à Colômbia, tem mais um local imprescindível para conhecer em Medellín.

Bogotá, capital da Colômbia, também está repleta de street art. A famosa rua da Candelaria, no bairro antigo, desprende arte em cada canto.

Miami. The Wynwood Walls

Quando falamos de Miami pensamos em arranha-céus ao lado do oceano, canais repletos de iates, glamour… Contudo, Miami também é multiculturalidade, e arte, muita arte.Prova disso são as galerias que encontramos em Lincoln Road, as noites da arte na Pequena Havana, e artistas de renome como Romero Britto. E, logicamente, arte de rua. Sem sombra de dúvidas, Miami é um dos nossos destinos street art.

Em 2003 o bairro de Wynwood começou a ser mais conhecido como Wynwood Arts District. Nascia então um bairro de arte que fomentaria o aparecimento de galerias de arte europeias, espaços alternativos, museus, ateliers, e grande parte da atividade artística da cidade.

A Air Europa e a arte

Muitos destes artistas criaram  movimentos através dos quais pretendem melhorar a qualidade de vida das pessoas que vivem em zonas marginais. Qual é a sua ferramenta? A arte. A Boa Mistura é um claro exemplo e estamos orgulhosos por ter patrocinado o seu projeto Crossroads na República Dominicana, através do qual foi colocada como meta transformar comunidades vulneráveis através de dinâmicas pictóricas participativas.

Este ano também tivemos o prazer de ser a Companhia Aérea Oficial do evento que a Piel de Atún celebrou este verão em Cádis, Espanha. Qual é o objetivo desta organização? Consciencializar sobre a alteração climática e a perda da vida submarina, através da qual fazem valer uma ferramenta especial: a street art.

Já tem por onde escolher. Decida onde e quando viajar para os nossos destinos street art. Hoje deixamos uma pincelada sobre São Paulo, Medellín, Bogotá e Miami, mas são muitas as cidades que contam com espetaculares obras de arte de rua que não pode perder.

…”pintar na rua é trabalhar com mensagens simples, como a paz, a união dos povos, as etnias…” – Eduardo Kobra.

Alicia Ratto

Publique um comentário

Los comentarios están moderados